Defensivos agrícolas: fundamentais para agricultura sustentável

Apesar dos pesticidas e químicos agrícolas resolverem muitos problemas referentes à infestação de pragas, eles podem trazer alguns danos na qualidade do produto que está sendo produzido. Cada vez mais os produtores têm se conscientizado a respeito de uma agricultura mais saudável e optando por soluções mais sustentáveis no combate às pragas.

Uma das opções mais viabilizadas são os defensivos agrícolas. Quando combinados a outras técnicas, os defensivos agrícolas se mostram muito eficientes na proteção das culturas e bom desenvolvimento anti pragas. Por isso, a Oligos preparou um conteúdo exclusivo sobre eles para informar mais a respeito.

O que são os defensivos agrícolas?

São produtos químicos, físicos ou biológicos usados para realizar o controle de seres vivos considerados pragas e podem ser nocivos á saúde humana, animal e das plantas. Estes produtos também são conhecidos por agrotóxicos.

Em muitos casos, os defensivos agrícolas são utilizados no manejo biológico de pragas e no chamado Manejo Integrado de Pragas, o MIP. A Oligos Biotec opta por ambos os métodos para realizar o controle de indivíduos nas lavouras.

Controle biológico: É o uso de predadores naturais das pragas para mantê-las com infestação abaixo do nível de dano econômico. Pode-se usar insetos predadores, parasitoides, fungos, bactérias e Baculovírus. Dita como a forma mais sadia de lidar com o problema, o método seguro ao meio ambiente e as pessoas.

MIP – Manejo Integrado de Pragas: É o método composto por um conjunto de técnicas que buscam reduzir a infestação das pragas a níveis aceitáveis nas lavouras. Essa metodologia pode gerar grande economia, em função do monitoramento constante das plantações, racionalizando as aplicações de defensivos.

Como os defensivos devem ser aplicados na lavoura?

É importante lembrar que o agricultor não pode aplicar os defensivos livremente na plantação. Fazendo uma breve comparação, estes produtos são como medicamentos, por tanto, necessitam de uma prescrição. O chamado receituário agronômico deve ser redigido por um engenheiro-agrônomo para melhor adequar aos padrões. Dentro desse documento devem constar informações como:

– Condições do solo da área com problemas de praga, apresentação da geografia do local.

– Tipo de praga que está causando problemas na lavoura, onde estão mais concentradas.

– Dosagem ideal e necessária para que o controle seja saudável e eficiente contra os indivíduos.

Onde buscar a recomendação para uso de defensivos?

A melhor fonte sempre é um órgão legal, nesse caso, trata-se do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o MAPA. Ao notar que o uso de defensivos é a melhor solução para pragas agrícolas, o produtor deve consultar o Sistema de Agrotóxicos Fitossanitários (Agrofit) no site do MAPA. Nele, estão listados os defensivos biológicos e químicos registrados para diferentes tipos de lavouras, as categorias de pragas controladas pelo produto e a dose ideal.

O modo de pesquisa pode ser feito por meio do nome da praga, ingredientes ativos e produtos formulados. Também é necessário fazer um acompanhamento junto a um engenheiro-agrônomo para que o mesmo faça a prescrição do produto antes de ser adquirido.

Classificação de defensivos agrícolas

Assim como medicamentos, os defensivos agrícolas também possuem classificações que devem ser respeitadas conforme o tipo de praga que controlam, mecanismos de ação, periculosidade ambiental e toxicologia animal.

– Inseticidas: controlam insetos e são feitos à base de substâncias químicas ou agentes biológicos.

– Acaricidas: controlam ácaros.

– Fungicidas: combatem fungos causadores de doenças na lavoura tendo em sua composição agentes biológicos, físicos e químicos.

– Nematicidas: agentes defensivos usados no controle de vermes parasitas de plantas.

– Herbicidas: produtos utilizados para impedir ou eliminar o crescimento de ervas daninhas.

Toxicologia dos defensivos

Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), existem quatro níveis de toxicidade aos quais os defensivos devem ser classificados, cada um de acordo com suas propriedades.

Estas informações podem ser encontradas no rótulo do produto comercial, onde deve constar uma faixa da respectiva cor indicando a classe toxicológica. É importante ler e compreender de forma criteriosa antes de manusear o material. Os níveis são:

1) Extremamente tóxico (vermelha/perigo)

2) Altamente tóxico (vermelho/perigo)

3) Moderadamente tóxico (amarelo/perigo)

4) Pouco tóxico (azul/cuidado)

5) Improvável de causar dano agudo (azul/cuidado), além de “não classificado” (sem advertência).

A caveira só estará presente nas categorias (1), (2) e (3)

A avaliação toxicológica é feita através de estudos relacionados ao risco de irritações dos olhos, pele e inalação por conta da exposição aos produtos. Além disso, também são feitas observações clínicas relacionadas ao risco de causar câncer, mutações ou problemas reprodutivos. Caso o produto apresente algum risco, ele não pode ser registrado nem comercializado.

Como utilizar defensivos da maneira correta e evitar danos à saúde e meio?

O primeiro ponto a se lembrar é o uso correto do Equipamento de Proteção Individual (EPI) durante todo o processo de preparo, manuseio e aplicação do produto. Os principais componentes do equipamento são bonés árabe, viseira facial, respirador, avental, luvas, calças em não tecido, botas e jaleco.

 Defensivos agrícolas: a Oligos e o produtor

A Oligos Biotec é uma empresa que valoriza as boas práticas e proteção ao meio ambiente. Para fazer o controle de pragas, optamos sempre por métodos como MIP e o controle biológico, assegurando qualidade, comprovação e aprovação. Para produtores que desejam utilizar defensivos agrícolas sem agredir o meio, trouxemos uma solução.

– Beauveria Oligos®

O Beauveria Oligos® é um dos nossos produtos! É um inseticida e acaricida biológico à base de Beauveria bassiana – isolado IBCB 66. Também é um fungo entomopatogênico, sendo um pouco mais generalista, causando doenças em diferentes insetos-praga, levando-os à morte, sem poluir o meio ambiente. Produto com eficiência agronômica comprovada, podendo ser utilizado em qualquer cultura com ocorrência do alvo biológico.

– Concentração: 1,0 x109 UFC/g de produto comercial

– Formulação: Pó molhável (WP)

– Classe: Inseticida microbiológico de contato

– Metarhizium Oligos®

Inseticida Biológico à base de Metarhizium anisopliae – isolado IBCB 425. É um fungo entomopatogênico, ou seja, causa doença em insetos-praga, levando-os à morte, sem poluir o meio ambiente. Produto com eficiência agronômica comprovada, podendo ser utilizado em qualquer cultura com ocorrência do alvo biológico.

– Concentração: 1,6 x1010 conídios viáveis/g de produto comercial

– Formulação: Pó molhável (WP)

– Classe: Inseticida microbiológico de contato

O sucesso do controle biológico depende das condições em que o produto é aplicado. A Oligos Biotec não se responsabiliza pela má utilização e pelo armazenamento dos seus produtos. Em caso de dúvidas no manejo, consulte nosso departamento técnico.

Somos uma empresa que preza pelo meio ambiente e anda em conjunto com a tecnologia para oferecer as melhores soluções!

Quer saber mais sobre a Oligos e conhecer nossos produtos? Entre em contato com a nossa equipe!

Telefone e WhatsApp: (17) 3237-0561 / (17) 3033-2728

📱 Facebook: https://www.facebook.com/OligosBiotec/

📲Instagram: @oligosbiotec

Este artigo foi útil?
Avalie

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.


Posts Relacionados

Dicas

Manejo Ecológico de Pragas: controle e sustentabilidade

Na hora de planejar a proteção da sua plantação, é necessário levar em conta todos os riscos, incluindo as possíveis pragas agrícolas que podem aparecer. Vale lembrar que é comum a presença [...]

Dicas

Como fazer o controle da cigarrinha do milho na plantação

A cigarrinha do milho (Dalbulus maidis) tem gerado muita preocupação aos produtores de milho brasileiros – já que é bem adaptada às condições tropicais do nosso país -, em função dos p [...]

Dicas

Defensivos agrícolas: fundamentais para agricultura sustentável

Apesar dos pesticidas e químicos agrícolas resolverem muitos problemas referentes à infestação de pragas, eles podem trazer alguns danos na qualidade do produto que está sendo produzido. Cada ve [...]