A Decrease font size. A Reset font size. A Increase font size.

Rotação de culturas: tudo que você precisa saber

Na busca por uma agricultura mais limpa e saudável, muitos produtores optam pelo plantio direto e adubação verde. Atualmente, a qualidade dos produtos oferecidos pela natureza tem sido grande centro de discussões e cada dia mais os recursos para tornar as plantações mais naturais têm sido explorados.

A técnica de rotação de culturas também é muito utilizada com fins mais ecológicos e é sobre ela que a Oligos traz mais informações. Nesse artigo, te informaremos sobre esse meio de agricultura, seus benefícios e como realizá-lo. Confira!

O que é rotação de culturas e qual sua importância?

Trata-se de uma técnica que consiste em alternar os tipos de cultivo de produtos agrícolas, resultando em melhorias químicas, físicas e biológicas do solo. Basicamente, essa prática é o oposto da monocultura, que foca no cultivo de um único vegetal. Além disso, ela visa reduzir a degradação do meio ambiente e aumenta a produtividade.

Essa alternativa reduz o desenvolvimento de pragas, tendo como principal objetivo a conservação do solo e equilibrando o ecossistema produtivo do local. A prática também contribui para o sistema de plantio direto, promove maior controle da erosão e otimiza o uso de maquinário, auxilia na reciclagem de nutrientes. Tudo isso reflete no aumento da eficiência econômica da lavoura.

Como é realizada a rotação de culturas?

Após análise, as diferentes espécies são selecionadas conforme os critérios da plantação. Alguns deles são a suscetibilidade a pragas e doenças, necessidades nutricionais e adaptabilidade. Segundo a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), esses critérios muitas vezes também estão relacionados ao local onde se é investido e o tipo de clima.

Para todos os casos, é de extrema importância conhecer o solo e adequar o modo de lidar com pragas para que os produtos utilizados não prejudiquem uma espécie e beneficiem a outra. Pode-se investir em diversas culturas, porém é necessário conhecer as características das plantas, por exemplo:

  • Leguminosas: grão-de-bico, feijão, soja, amendoim, feijão-guandu, crotalária e tremoço
  • Asteraceae: Girassol e Margarida
  • Gramíneas: milho, arroz, sorgo, trigo, milheto, aveia preta e aveia branca

Benefícios da rotação de culturas

Além de proporcionar uma produção mais diversificada de produtos agrícolas, a rotação de culturas também traz vantagens como:

  • Diversificação de renda e plantio
  • Restituição de matéria orgânica de maneira mais adequada
  • Melhoria na fertilidade do solo ao longo do tempo
  • Melhor controle e redução de ervas daninhas, pragas e doenças
  • Controle sobre erosão e aumento na infiltração de água no solo
  • Maior proteção do solo, viabilizando o plantio direto
  • Otimização do uso de máquinas na mão de obra
  • Reciclagem de nutrientes e redução na utilização de químicos
  • Maior produtividade e estabilização de espécies

Manutenção e escolha de plantas

O manuseio adequado de uma rotação de culturas conta com diversos fatores, como a escolha correta de plantas que fixem nitrogênio, raízes mais profundas e maior volume. Também é importante optar por plantas comerciais para garantir a renda do produtor.

O produtor também precisa utilizar suas técnicas de adubação e planejamento para manter as espécies saudáveis com base em cada estilo de crescimento. Além disso, é interessante possuir sistemas radiculares diferenciados, alternando entre as espécies.

O que não pode faltar em um planejamento de rotação de culturas?

O primeiro passo é escolher as melhores culturas que atendam às necessidades do seu agronegócio, além de usar seu conhecimento e a tecnologia a seu favor. Isso implica investir em sementes de qualidade e devidamente tratadas, apostar em técnicas de controle de erosão e usar defensivos para o controle de pragas, doenças e plantas daninhas.

Também é muito importante fazer o monitoramento da área em frequência pré-estabelecida.  Todas essas medidas vão contribuir para o alcance máximo da eficiência das suas ações. O resultado é a melhoria da capacidade produtiva da terra e minimização dos efeitos da degradação do solo.

Pronto para colocar o sistema de rotação de culturas em prática? A Oligos oferece soluções e defensivos para garantir que você continue cultivando produtos com foco na qualidade e rentabilidade da sua lavoura.

Desde 2010, desenvolvemos produtos a fim de aumentar a produtividade de lavouras – convencionais ou orgânicas – por meio do controle biológico e inovações em biotecnologia.

Utilizamos o sistema de Manejo Integrado de Pragas (MIP) para manter a população de inimigos naturais abaixo do nível que possa causar danos econômicos, prezando sempre pela segurança ambiental e alimentar.

A Oligos Biotec!

A Oligos Biotec nasceu com o propósito de fornecer produtos para uma agricultura sustentável econômica e ambientalmente.

Para tanto, oferecer ganhos de produtividade, baixo risco ao desenvolvimento de resistência das pragas, com respeito ao agricultor, ao meio ambiente e ao consumidor, são premissas inegociáveis para nossa equipe, que há mais de 10 anos vem se especializando e se reinventando.

Quer saber mais sobre a Oligos e conhecer nossos produtos? Entre em contato com a nossa equipe!

Este artigo foi útil?
Avalie

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 2 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

2

Posts Relacionados

Dicas

Saiba como o clima influencia o surgimento de pragas nas lavouras

Você sabia que as pragas podem provocar, em média, perdas de 50% na produtividade? Os dados sobre possíveis prejuízos podem variar de acordo com cada cultura e safra, porém, esses números podem [...]

Dicas

Agroecologia: plantar respeito para colher saúde

Uma produção agrícola que se preocupa não apenas com a preservação do meio ambiente, mas também com a qualidade dos produtos e a saúde do consumidor, essa é a agroecologia. Assim como a agric [...]

Dicas

Como fazer o controle da cigarrinha do milho na plantação

A cigarrinha do milho (Dalbulus maidis) tem gerado muita preocupação aos produtores de milho brasileiros – já que é bem adaptada às condições tropicais do nosso país -, em função dos p [...]