A Decrease font size. A Reset font size. A Increase font size.

Drones agrícolas: função, tipos e vantagens

Drones utilizados nas lavouras para controle

Com uma ampla possibilidade de uso, os drones agrícolas se tornaram um excelente aliado dos produtores rurais. A ferramenta faz parte das estratégias da agricultura de precisão e pode ser utilizada no monitoramento da safra, na pulverização, na identificação de pragas, entre outras aplicações.

Hoje a Oligos trouxe um artigo completo abordando este tema para você entender quais são as funções, os tipos e as vantagens em utilizar os drones na agricultura. Vem com a gente para saber mais!

Para que servem os drones agrícolas?

Os drones, também chamados de Aeronave Remotamente Pilotada (ARP), se popularizaram pelo seu uso recreativo, porém nos últimos anos, o dispositivo vem ganhando cada vez mais espaço na agricultura. Isso porque a ferramenta pode ser aplicada em diversas atividades associadas à gestão do agronegócio.

Em 2021, o uso de drones agrícolas na aplicação de agroquímicos, fertilizantes, adjuvantes, Inoculantes, sementes, corretivos e afins, foi regulamentado na Portaria nº 298 do (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento). Porém, o dispositivo pode ser utilizado em diversas outras funções.

Captura de imagens de alta qualidade

Uma das principais características dos drones é a capacidade de captar imagens e vídeos em alta resolução. Dessa forma, ao utilizar a ferramenta, o produtor pode monitorar o desenvolvimento da lavoura, a presença de plantas daninhas ou manchas – reboleiras – que podem ser resultantes do ataque de pragas, doenças ou problemas de fertilidade do solo, de forma rápida e eficaz.

Identificação de pragas

Os drones agrícolas utilizados em conjunto com softwares de monitoramento da lavoura, permitem que o produtor identifique com boa antecedência a ocorrência de pragas ou doenças. Isso possibilita agir mais rapidamente e com maior eficácia.

Alinhamento do plantio

Já são comuns drones que trabalhando em associação com sinais de satélite e softwares especialmente desenvolvidos, que além de medir a área a ser plantada, com alto grau de precisão, também informam o alinhamento de plantio ou semeadura que proporcionará o melhor rendimento e produtividade.

Vigilância rural

Com as imagens aéreas obtidas por meio dos drones, o produtor consegue vigiar a propriedade de forma mais efetiva, identificando possíveis tentativas de invasão, focos de incêndio, pontos de desmatamento, movimentos suspeitos, entre outras ameaças.

Pulverização


Pulverização dos plantios utilizando drones

Um dos principais benefícios dos drones é a possibilidade da pulverização ou distribuição de insumos agrícolas nas mais diversas lavouras, com elevada eficiência operacional e grande precisão de distribuição, o dispositivo permite a maximização dos recursos, redução de desperdícios e a diminuição do impacto sobre o meio ambiente.

Mas lembra-se, para fazer uso dessa tecnologia é necessário contar com um corpo técnico capacitado e seguir as normas estabelecidas pela Portaria nº 298 do (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento). Veja algumas das regras:

  • Os aplicadores precisam ser certificados pelo Curso para Aplicação Aeroagrícola Remota (CAAR)
  • O drone utilizado precisa ser registrada junto à Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC)
  • Ter um contrato social ou documento de comprovação de posse da área rural para apresentar ao Conselho Profissional (no caso de pessoas jurídicas)
  • No local de aplicação deve constar uma placa com o aviso “Cuidado! Operação com drone”
  • Os aplicadores devem utilizar todos os Equipamentos de Proteção Individual (EPI), coletes e faixas de sinalização

Vale destacar também que é proibido a aplicação de defensivos, adjuvantes, fertilizantes, inoculantes, corretivos e sementes em áreas a menos de 20 metros de agrupamentos de animais, mananciais de captação de água para abastecimento de população, reservas legais e áreas de preservação permanente.

Tarefas diárias

As atividades no campo, vão muito além do plantio, manejo e colheita. No dia a dia, o produtor se depara com diversas situações em que o drone pode ser extremamente útil. As imagens aéreas, por exemplo, auxiliam na escolha de locais para abertura de estradas, na identificação de fontes de água, entre outras ocasiões.

Tipos de drone

Os drones podem ser classificados de diversas formas de acordo com a sua funcionalidade, podendo ser: drones de monitoramento, combate, logística, pesquisa ou agrícola. Além disso, eles também são categorizados conforme o alcance. Veja abaixo em ordem decrescente:

  • Drones de mão: opera até 600 metros de altura e tem raio de 2 km
  • Drones de curto alcance: até 1.500 metros de altura e com raio de 10 km
  • Drones táticos: até 5.500 metros de altura e raio de 160 km
  • Drones Male: até 9.000 metros de altura e raio de 200 km
  • Drones Hale: acima de 9.100 metros e alcance de raio indefinido
  • Drones hipersônico: 15.200 metros e raio acima de 200 km
  • Orbital: opera em baixa órbita
  • CIS: capaz de fazer o transporte lua-terra

Os drones também são categorizados com base no modelo de asa, podendo ser fixo ou rotativo. Confira as configurações de cada uma:

Drones de asa fixa

Drone asa fixa para lavouras
Autoria da imagem: Pocket-Lint

São drones facilmente identificáveis, pois possuem formato de avião.

Por esse mesmo motivo, eles precisam de um espaço maior para decolar e pousar.

Normalmente, os drones de asa fixa têm a hélice na parte da traseira e conseguem voar por mais tempo, pois seu formato e configuração permitem melhor rendimento das baterias, contudo perde-se em agilidade de manobras.

São mais utilizados em medições e monitoramento de áreas.

Drones de asa rotativa

Drone de asa rotativa usado na lavoura

Os drones de asa rotativa são mais populares e podem ser do tipo helicóptero e multirotor.

Apresentam uma grande possibilidade de tarefas executáveis, desde a captura de imagens até a aplicação ou distribuição de insumos.

São bem mais ágeis de operação, contudo sua autonomia é menor em relação aos de asa, necessitando trabalhar com baterias maiores ou a troca dessas com frequência.

São divididos conforme o número de hélices, conforme a seguir:

Drone de rotor único: possui um rotor interno e uma hélice para estabilização.

Drone duocoptero: possuem duas hélices;

Drone tricoptero: possui três extremidades e três motores colocados nelas;

Drone quadricóptero: tem quatro lâminas de rotor, baixa manutenção e aterrissagem segura. Um dos modelos mais vendidos do mercado.

Drones hexacóptero: por ter seis motores costumam ser mais resistentes a ventanias e grandes altitudes, mas tem um custo mais alto e necessidade frequente de manutenção.

Drones octocóptero: possui oito motores e uma capacidade de voo melhor que os demais tipos. Além disso, costumam ter um reservatório de 20 litros, sendo bastante indicado para a pulverização.

Os melhores drones para agricultura

Para uso geral de captação de imagens, qualquer drone que tenha uma câmera de alta resolução pode auxiliar o produtor. No entanto, os modelos que são compatíveis com software de monitoramento são mais indicados, pois possuem mais recursos específicos para as atividades rurais.

Já para a pulverização, é necessário drones agrícolas desenvolvidos para essa finalidade. No mercado existem diversos modelos octocópteros capazes de carregar um grande volume de defensivos. Eles são classificados de acordo com a capacidade de carga. Veja abaixo:

Classe 1: peso máximo de decolagem maior que 150kg

Classe 2: peso máximo de decolagem maior que 25kg e até 150kg

Classe 3: peso máximo de decolagem maior que 250g e até 25 kg

Vantagens em utilizar drones agrícolas na pulverização

Confira os principais benefícios em utilizar drones agrícolas na pulverização.

  • Redução da mão de obra
  • Precisão durante a aplicação de defensivos
  • Capacidade de acessar terrenos íngremes e fechados
  • Relação custo-benefício favorável
  • Diminuição da compactação do solo e danos às plantas

Oligos Biotec

A tecnologia quando associada às atividades agrícolas podem proporcionar inúmeros benefícios ao agricultor, entre eles: aumento de produtividade, redução de custos, manejo mais eficaz e menos impacto ao meio ambiente.

Nessa perspectiva, nascemos com o propósito de fornecer produtos para uma agricultura sustentável, econômica e eficiente.

Quer saber mais sobre a Oligos e conhecer nossos produtos? Entre em contato com a nossa equipe!

Este artigo foi útil?
Avalie

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

5

Posts Relacionados

Dicas

Saiba como identificar e evitar os danos em grãos de milho

Sofrendo com danos em grãos de milho? A Oligos entende como isso pode ser um problema bastante comum, por isso, preparamos um conteúdo completo para te deixar a par sobre os principais danos que oco [...]

Dicas

Controle de percevejos da soja: entenda como funciona

Os percevejos da soja são considerados uma das principais ameaças enfrentadas pelos produtores no Brasil. Isso porque a presença destas pragas pode afetar tanto a qualidade do grão e das sementes [...]

Dicas

Cigarrinha do milho: o que é, danos e como manejá-los

A cigarrinha do milho é uma praga agrícola bastante conhecida entre os produtores. Isso porque o inseto tem grande potencial de dano, podendo causar até 70% da perda total do plantio. O estrag [...]