A Decrease font size. A Reset font size. A Increase font size.

Conheça o Metarhizium e seus benefícios na agricultura

Metarhizium da Oligos Biotec

O fungo Metarhizium anisopliae, ou como é mais conhecido Metarhizium, é considerado um dos mais eficazes agentes biológicos que promovem o controle de pragas agrícolas do Brasil. Isso porque, além de levar a praga a morte em poucos dias, eles têm demonstrado efeitos positivos na promoção do crescimento de plantas e na preservação de inimigos naturais. 

No entanto, para obter os melhores resultados, é importante que os produtores conheçam a sua ação, as condições ideais para aplicação do produto e como ele atua no organismo das pragas. Leia este artigo até o final e saiba mais sobre o Metarhizium. 

Para que serve o fungo Metarhizium?

Assim como outros agentes naturais que fazem parte do controle biológico, o Metarhizium é uma ferramenta de manejo de diversas pragas de forma eficiente e sustentável em diversos cultivos, tanto na agricultura convencional quanto orgânica, sem causar danos ao meio ambiente. Abaixo, listamos algumas pragas em que o Metarhizium apresenta eficácia de combate:

  • Cigarrinha das raízes (Mahanarva fimbriolata);
  • Cigarrinha das pastagens (Zulia entreriana);
  • Cigarrinha dos capinzais (Deois Flavopicta);
  • Cigarrinha das folhas (Mahanarva posticata);
  • Broca-dos-citros (Diploschema rotundicolle);
  • Broca-do-café (Hypothenemus hampei);
  • Broca da cana-de-açúcar (Diatraea saccharalis fabricius);
  • Broca da bananeira (Cosmopolites sordidus);
  • Formiga mandioca (Atta sexdens Linnaeus);
  • Gafanhoto (Rhammatocerus schistocercoides);
  • Carrapato, cupins, entre outras espécies.

Como age o Metarhizium

A ação do Metarhizium anisopliae na agricultura
Fonte: https://gebio.com.br/campo/entenda-sobre-a-dose-de-metarhizium-anisopliae-utilizada-para-o-controle-das-cigarrinhas-das-raizes-em-canavial/

O Metarhizium anisopliae é um fungo entomopatogênico, espécies capazes de causar a morte de insetos-praga por de interferência no metabolismo, na reprodução e por infecção direta. Esse é um dos motivos pelos quais esse tipo de agente é amplamente utilizado no controle biológico.

Os bioinseticidas à base de Metarhizium agem de forma direta. Ao atingir o inseto, o esporo do fungo germina e penetra em seu corpo pela cutícula, atingindo os órgãos internos. Durante o processo, o fungo libera substâncias que levam o hospedeiro à morte. Isso ocorre de 2 a 7 dias após a aplicação, dependendo das condições climáticas.

Os insetos mortos pelo Metarhizium tornam-se duros e, em condições ambientais ideais – temperatura e umidade elevadas – podem ser vistos, no campo, cobertos por uma camada pulverulenta de coloração verde.

Como aplicar o Metarhizium?

Para o sucesso do controle das pragas com a utilização de bioinseticidas a base Metarhizium é muito importante que ele seja aplicado durante as horas mais amenas do dia. Além disso, a pesquisa agrícola preconiza as seguintes condições como sendo ideais para a aplicação do produto:

  • Umidade relativa acima de 70%;
  • Dias nublados;
  • Temperatura amena;
  • Preferencialmente após às 16 horas;
  • pH da água entre 5,5 e 6,5;
  • No início do ataque das pragas, ou quando estão em baixas infestações.

Como mencionamos anteriormente, o sucesso do controle biológico depende das condições em que o produto é aplicado, dessa forma fique atento às condições climáticas e o hábito da praga alvo. As doses e a aplicação variam conforme o produto, o nível de infestação e as condições da lavoura, portanto recomendamos que consulte um profissional especializado para ser mais assertivo no uso da solução.

Quando surgiu o Metarhizium?

O uso de fungos benéficos na agricultura começou justamente com o estudo da Metarhizium na Rússia, no final da década de 1870. O agente natural foi descrito pelo pesquisador Élie Metchnikoff, na época como Entomophora anisopliae. Posteriormente, ele ganhou sua atual classificação como Metarhizium anisopliae (Metsch) Sorokin, sendo o último nome atribuído ao cientista que o descreveu.

No Brasil, os estudos dos fungos benéficos começaram quase meio século depois, em 1923. Com o passar dos anos, o setor passou por grandes transformações e hoje apresenta constante crescimento, uma vez que o controle biológico se tornou uma alternativa para gestão de custos e manejo de resistência dos defensivos químicos, com eficiência de resultados.

Vale destacar que, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) somou 69 registros de defensivos biológicos em 2022. Em 2021, foram 51 novos registros no segmento. Dessa forma, atualmente no Brasil existem diversas alternativas para o controle biológico eficaz. 

Oligos Biotec

Para o controle eficaz das pragas agrícolas e a preservação dos inimigos naturais, indicamos o bioinseticida HIZIUM 100 a base de “Metarhizium anisopliae”, isolado IBCB 425.Com ação entomopatogenica abrangente, a solução promove o controle eficiente e sustentável de uma grande gama de pragas em diversos cultivos. Para adquirir o produto basta entrar em contato conosco e solicitar um orçamento.

Este artigo foi útil?
Avalie

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.


Posts Relacionados

Oligos Biotec

Metarhizium Oligos®: o que é e como pode ser usado

Os insetos-praga são um dos maiores incômodos nas produções agrícolas! Pensando nisso, a Oligos Biotec desenvolveu um produto ideal para acabar com esse problema: O Metarhizium Oligos®. Quer con [...]

Oligos Biotec

Saiba como a Oligos pode te ajudar a ter uma colheita mais rentável

É de conhecimento comum que o resultado de uma colheita está diretamente relacionado com a sanidade, ou seja, com a saúde das plantas, assim a ocorrência de pragas e doenças podem afetar a produt [...]

Oligos Biotec

Conheça o Metarhizium e seus benefícios na agricultura

O fungo Metarhizium anisopliae, ou como é mais conhecido Metarhizium, é considerado um dos mais eficazes agentes biológicos que promovem o controle de pragas agrícolas do Brasil. Isso porque, alé [...]