Como fazer o controle da cigarrinha do milho na plantação

A cigarrinha do milho (Dalbulus maidis) tem gerado muita preocupação aos produtores de milho brasileiros – já que é bem adaptada às condições tropicais do nosso país -, em função dos prejuízos causados nas plantações. Ela suga a seiva das folhas e transmite uma doença chamada “enfezamento-do-milho”, que prejudica a produtividade da lavoura. As doenças podem reduzir em 70% a produção de grãos da planta doente em relação à planta sadia.

Os enfezamentos podem gerar danos que podem acarretar perdas totais da lavoura, como:

  • Redução da absorção e assimilação de nutrientes pela planta
  • Espigas improdutivas
  • Redução no tamanho de espigas e espigas com falhas
  • Grãos malformados
  • Redução no tamanho da planta

Para compreender melhor sobre o assunto que assombra as plantações de milho e manter sua colheita saudável, a Oligos preparou um conteúdo especial para você, confira!


Cigarrinha do milho

A cigarrinha do milho (nome científico Dalbulus maidis) pertence à ordem Hemiptera e à família Cicadellidae. São insetos de tamanho reduzido – podem chegar a medir 4 milímetros – e sua coloração varia entre branco e cinza.

Os indivíduos têm período embrionário de 5 a 10 dias, fase de ninfa de 14 a 16 dias, levando em média 24 dias para chegar à fase adulta.  

Como fazer o controle?

Além de um bom monitoramento, é necessário optar por um manejo de pragas para manter a ordem na plantação. O ideal é realizar o Manejo Integrado de Pragas (MIP) – método que engloba um conjunto de técnicas que reduzem as pragas a níveis inofensivos às lavouras. Essa abordagem gera grande economia na compra de agroquímicos, pois é feita a análise de dados e monitoramento constante da plantação, o que reduz consideravelmente a quantidade de aplicações.

A técnica como objetivo reduzir o uso intensivo de defensivos agrícolas químicos e permitir que seus inimigos naturais permaneçam na plantação, promovendo a volta do equilíbrio natural.

Outro ponto positivo é a proteção dos recursos naturais, como solo e rios, visto que há a redução de chances de contaminação.

Táticas de controle:

•    Variedades resistentes

•    Práticas agrícolas

•    Controle físico e mecânico

•    Controle biológico e químico

Beauveria Oligos®

O Beauveria Oligos® é um dos nossos produtos! Muito eficiente no controle da cigarrinha do milho. É um inseticida biológico à base de Beauveria bassiana – isolado IBCB 66. Também é um fungo entomopatogênico, sendo um pouco mais generalista, causando doenças em diferentes insetos-praga, levando-os à morte, sem poluir o meio ambiente. Produto com eficiência agronômica comprovada, podendo ser utilizado em qualquer cultura com ocorrência do alvo biológico.

  • Concentração: 1,0 x109 UFC/g de produto comercial
  • Formulação: Pó molhável (WP)
  • Classe: Inseticida microbiológico de contato

Modo de ação

Ao atingir o inseto, o esporo do fungo germina e penetra em seu corpo pela cutícula, atingindo os órgãos internos. Durante o processo, o fungo libera substâncias que levam o hospedeiro à morte. Isso ocorre de 2 a 7 dias após a aplicação, dependendo das condições climáticas.

Os insetos infestados pelo fungo tornam-se duros e cobertos por uma camada pulverulenta de coloração branca (Beauveria bassiana) ou verde (Metarhizium anisopliae).

Condições do ambiente

Para o sucesso do controle das pragas com a utilização de BEAUVERIA OLIGOS e METARHIZIUM OLIGOS é muito importante que os produtos sejam aplicados durante as horas mais amenas do dia. As condições ideais para aplicação dos produtos são:

  • Umidade relativa acima de 70
  • Dias nublados
  • Temperatura amena
  • Dias úmidos após às 16 horas
  • pH da água entre 5,5 e 6,5

Vantagens

  • Comprovadamente eficientes no combate a diversas pragas
  • Ajudam a preservar o meio ambiente
  • Ação seletiva: preservam os inimigos naturais na cultura
  • Baixo risco ao aplicador
  • Registrados para uso em agricultura orgânica
  • Auxiliam no controle de pragas resistentes a inseticidas
  • Transporte e armazenamento

Produto fitossanitário com o uso aprovado para a agricultura orgânica

O sucesso do controle biológico depende das condições em que o produto é aplicado. A Oligos Biotec não se responsabiliza pela má utilização e pelo armazenamento dos seus produtos. Em caso de dúvidas no manejo, consulte nosso departamento técnico.

Somos uma empresa que preza pelo meio ambiente e anda em conjunto com a tecnologia para oferecer as melhores soluções!

Quer saber mais sobre a Oligos e conhecer nossos produtos? Entre em contato com a nossa equipe!

☎Telefone e WhatApp: 17 3237-0561 / 17 3033-2728

📱 Facebook: @oligosBiotec
📲Instagram: @oligosbiotec

Este artigo foi útil?
Avalie

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 3 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

3

Posts Relacionados

Dicas

Quais os desafios atuais do controle de pragas?

Ao falar em controle de pragas agrícolas, logo se pensa em agrotóxicos e produtos do segmento químico para que o problema seja resolvido em um curto espaço de tempo. O método é utilizado desde 1 [...]

Dicas

Controle biológico: tudo o que você precisa saber

Graças ao avanço da biotecnologia, o mercado biológico continua promissor no ano de 2021. Segundo pesquisa realizada pela Consultoria Blink Projetos Estratégicos, o setor deve crescer 33%. De acor [...]

Dicas

Como fazer o controle da cigarrinha do milho na plantação

A cigarrinha do milho (Dalbulus maidis) tem gerado muita preocupação aos produtores de milho brasileiros – já que é bem adaptada às condições tropicais do nosso país -, em função dos p [...]