O que é o Beauveria?

Beauveria bassiana, uma espécie de fungo entomopatogênico amplamente utilizado no mundo, é encontrado na natureza causando doença e morte de vários insetos. Pesquisas têm demonstrado que este fungo é um agente capaz de infectar insetos em diferentes estágios de desenvolvimento, causando elevados índices de mortalidade, que podem chegar a 100% em condições de laboratório (Alves, 1998; Rohde et at., 2006). Também pode causar efeitos subletais diminuindo a viabilidade larval, a fecundidade, a viabilidade de ovos e a longevidade de adultos.
A penetração normal dos fungos é pelo tegumento, através de atividade enzimática ou pressão mecânica exercida pelo tubo germinativo e apressório. Os ciclos desta relação apresentam-se de um modo geral pelas fases de: adesão, germinação, formação de apressórios, formação de grampo de penetração, penetração, colonização e ainda, reprodução e disseminação do patógeno (ALVES, 1998).

Muitos fungos entomopatogênicos infectam a cutícula dos hospedeiros via conídios que se aderem e germinam formando uma série de estruturas durante a penetração (WANG; ST. LEGER, 2005). Esta espécie fúngica produz uma variedade de enzimas degradantes de cutícula durante a penetração no hospedeiro (ST. LEGER et al., 1991).
A penetração fúngica no tegumento do inseto alvo seguido de colonização, infecção generalizada e posterior morte do inseto geralmente ocorre entre três a dez dias após contato. Este processo porém é dependente de fatores limitantes como componentes nutricionais da cutícula, reações químicas e ação de micotoxinas (CHANDLER et al., 2000). A seguir ocorre a morte do inseto e o fungo coloniza todo o interior do hospedeiro. Posteriormente, o micélio sai para o exterior passando atraves do tegumento, esporula sobre a superficie do inseto e finalmente os propagulos são disseminados no ambiente.